#

patrocínio:

Lei de Incentivo à Cultura Petrobras
Brasil Memória das Artes
Conheça o Brasil Memória das Artes

Petrobras e Pixinguinha: uma parceria que deu certo

Quando o Projeto Pixinguinha completou cinco anos com uma grande festa, já estava consolidado em decorrência de apresentações inesquecíveis. Já era sucesso de público e referência para a promoção da cultura brasileira e para a formação de plateias. Restava, no entanto, acompanhar a velocidade criativa do brasileiro e crescer ainda mais. De olho na ampliação do projeto, foi firmado um contrato de patrocínio com a Petrobras em 1983.

Hermínio Bello de Carvalho, idealizador do Pixinguinha, participou das negociações de patrocínio.  Segundo ele, a companhia não hesitou em investir na proposta diante de tamanha qualidade. “Apresentado o projeto à Petrobras, ela percebeu o nível de profissionalismo e correção que imperava. O retorno publicitário que a empresa obtinha com o marketing espontâneo era absurdo”, diz Hermínio.

Com o patrocínio da maior empresa do país, o Pixinguinha pôde ampliar sua atuação, valorizando ainda mais os artistas locais, com projetos como o Janelas do Pixinguinha, de 1983, e o  Projeto Pixingão em 1984.

Contrapartida de sucesso

Se por um lado o Pixinguinha ganhou novo fôlego com o patrocínio, a Petrobras também se beneficiou ao apostar pesado no projeto. Em 1983, quando foi firmado o primeiro contrato com o Pixinguinha, a Petrobras não contava em sua estrutura com uma gerência de patrocínio. Hoje, é a empresa brasileira que mais investe em cultura. “Havia a intenção de ligar a Petrobras à cultura do país e o projeto dava essa brasilidade à marca da empresa”, diz Luis Antônio de Carvalho Vargas, chefe de Departamento de Publicidade da companhia nos anos 80.

A brasilidade a que Vargas se refere se deu, principalmente, por duas características do Pixinguinha. A primeira está no fato de os shows contarem com um repertório puramente brasileiro. A segunda é o caráter nacional do projeto, que alcançava todas as regiões do país. “Apesar de, na época, não haver ainda o hábito de se investir em marketing cultural, isso era muito bom para a empresa, porque por onde o Pixinguinha passava, levava a nossa marca de uma forma muito cativante e com ingressos convidativos”, diz Vargas, reconhecendo o investimento no projeto como um grande passo dado pela companhia. “Certamente, o Pixinguinha foi um dos responsáveis pela associação da marca Petrobras ao setor cultural”.

Assuntos relacionados: ,

Compartilhe!

Caro usuário, você pode utilizar as ferramentas abaixo para compartilhar o que gostou.

Textos

leia todos os 212 textos deste acervo »

Imagens

veja todas as 301 imagens deste acervo »

Áudios

ouça todos os 783 áudios deste acervo »

  • Músicas
    • + info
      • Título: O passarinho cantou
      • Intérprete(s): Show Ivan Lins e Nana Caymmi
      • Compositor: Ivan Lins e Vitor Martins
      • Ano: 1977
      • Gênero: Ao Vivo
      • Faixa: 18/18

     

    O passarinho cantou - Nana Caymmi e Ivan Lins

  • Músicas
    • + info
      • Título: Pisando em brasa
      • Intérprete(s):
      • Compositor:
      • Ano: 1978
      • Gênero: Ao Vivo
      • Faixa: 22/22

     

    Pisando em brasa - Canhoto da Paraíba

  • Músicas
    • + info
      • Título: Nascente
      • Intérprete(s):
      • Compositor:
      • Gênero: Ao Vivo
      • Faixa: 11/11

     

    Nascente – Beto Guedes

Vídeos

veja todos os 88 vídeos deste acervo »

  • Cachaça, árvore e bandeira – Moacyr Luz

    Cachaça, árvore e bandeira - Moacyr Luz

    Shows
  • DVD Funarte – Pixinguinha 2005 – Documentário – parte 10 de 10

    DVD Funarte – Pixinguinha 2005 – Documentário - parte 10 de 10

    Documentários
  • DVD Funarte – Pixinguinha 2006 – parte 05 de 05

    DVD Funarte – Pixinguinha 2006 – parte 05 de 05

    Documentários