#

patrocínio:

Lei de Incentivo à Cultura Petrobras
Brasil Memória das Artes
Conheça o Brasil Memória das Artes

Camargo Guarnieri – Sonatas para violoncelo e piano (1988)

Ouça as interpretações da pianista Lais de Souza Brasil e Antonio Del Claro

Mídias deste texto

Imagens (4 imagens)

Áudios (3 áudios)

  • < play >
    00:00 vol
    • Discos PRO-MEMUS – Camargo Guarnieri – Sonata nº1

    • Discos PRO-MEMUS – Camargo Guarnieri – Sonata nº2

    • Discos PRO-MEMUS – Camargo Guarnieri – Sonata nº3

Os grandes compositores que cultuam sobremodo a forma – como é o caso de um Brahms, dentro do romantismo, e como é o caso de um Camargo Guarnieri, em nossa estética nacionalista – são autores que atingem o nível maior da produção na música instrumental de câmera. Esta exige um labor composicional mais quintessenciado, uma concentração máxima da matéria e ao mesmo tempo uma expansão emocional de maior profundeza. Às duas sonatas de violoncelo de Brahms se opõem as três de Camargo Guarnieri, que se encontram, as três, neste admirável disco, na execução verdadeiramente primorosa e de consciência exemplar de conjunto do violoncelista Antonio Lauro Del Claro e da pianista Lais de Souza Brasil.

Lado A

Sonata nº1
1 I Tristonho
2 Il Apaixonadamente
3 III Selvagem

Sonata nº2
1 I Allegro moderato

Lado B

Sonata nº 2 (continuação)
1 Il Melancólico
2 III Festivo

Sonata nº3
1 I Sem pressa
2 II Sereno e triste
3 III Com alegria

Ficha técnica

Produção – PRO-MEMUS/FUNARTE
Supervisão – Edino Krieger e Ronaldo Miranda
Coordenação – Luiz Claudio Prezia de Paiva
Gravação digital – Frank Justo Acker
Padronização e revisão de texto – Nildon Ferreira
Projeto gráfico – Márcia Gateira
Arte-final – Rui Pitombo
Produção gráfica – César Romero

Compartilhe!

Caro usuário, você pode utilizar as ferramentas abaixo para compartilhar o que gostou.

Comentários

2

Deixe seu comentário

* Os campos de nome, e-mail e mensagem são de preenchimento obrigatório.

henrique iwao

enviado em 8 de agosto de 2012

não consigo enxergar as informações do encarte, estão ainda pequenas, mesmo em “tamanho máximo” e desfocadas ao final. precisaria ser digitalizado com qualidade mais alta / maior cuidado? de qualquer forma está de difícil compreensão. seria melhor transformar o texto do encarte em um pdf, há programas que fazem isso. ademais, seria importante ter o ano de composição e número de obra (se houver) das obras. sonata de quando? etc.

    maria.cristina

    enviado em 19 de setembro de 2012

    Oi, Henrique. Obrigada pela informação, vamos melhorar a qualidade da digitalização. Quanto às datas, as informações que temos são as que estão disponibilizadas no encarte. Abs!

Textos

leia todos os 28 textos deste acervo »

Imagens

veja todas as 165 imagens deste acervo »

Áudios

ouça todos os 337 áudios deste acervo »